Couve à Mineira

IMG_7898tbvwm

Cultivada desde de tempos que a memória já esqueceu a couve já era consumida nos tempos pré-históricos. Curiosamente na Roma Antiga era ingerida em quantidades generosas em casos de embriaguez pois já nessa altura haviam comprovado o seu efeito desintoxicante no organismo.

A couve está presente em vários pratos da culinária tradicional portuguesa. Não podemos esquecer o Caldo Verde, o Cozido à Portuguesa, as Salsichas Enroladas em Couve ou a Feijoada à Transmontana.

No Brasil, a Couve à Mineira está presente no Virado Paulista e é indispensável para acompanhar a Feijoada e claro a Picanha.

Não podíamos por isso deixar passar a oportunidade de fazer a nossa Couve à Mineira.

 

RECEITA

 

base logo destaque1

o acompanhamento perfeito para churrascos

 

Ingredientes:

  • 150g de couve cortada em caldo verde
  • 30g de bacon
  • 2 dentes de alho

IMG_7897tbvwm

Modo de Preparação:

Comece por escolher as folhas da couve, depois enrole-as e corte-as finamente (tipo caldo verde). De seguida lave bem com água fria corrente, para retirar o amargo, e coloque a escorrer num passador.

nota: se quiser pode usar couve já cortada para caldo verde que hoje em dia se encontra à venda em qualquer supermercado já pronta e embalada.

Frite o bacon, cortado às tirinhas, até ele soltar toda a gordura. Depois adicione os alhos, descascados e picados grosseiramente, e a couve.

Deixa-se cozinhar a couve nos próprios sucos até estar solta. Primeiro ela vai amolecer, depois a humidade começa a desaparecer e a couve solta-se completamente.

Tenha atenção para deixar desaparecer totalmente a humidade até a couve estar bem soltinha pois não deve ir para a travessa com qualquer vestígio de humidade.

Rectifique o sal e a Couve à Mineira está pronta a ir para a mesa!

IMG_7901tbvwm

TBVstrip

 

 

 

Anúncios

Farofa

IMG_7894tbvwm

Farofa, mas o que é a Farofa?

Prato popular por todo o Brasil a Farofa chegou até aos dias de hoje vinda dos tempos da época colonial.

Farofa é nada mais nada menos que farinha de mandioca escaldada ou torrada e geralmente passada por manteiga. No entanto há quem lhe adicione alguns ingredientes como bacon, linguiça, ovo, carne, cebola, cenoura…

Mas a Farofa simples, a mais Brasileira de todas, é o acompanhamento por excelência do churrasco, do arroz, do feijão, enfim ela está na mesa e presente em múltiplas ocasiões!

Nós também não conseguimos imaginar a nossa Picanha sem Farofa!

 

RECEITA

 

base logo destaque1

  1. o sabor a torrado
  2. a leveza
  3. o crocante

 

Ingredientes:

  • 250g de farinha de pau (farinha de mandioca)
  • 30g de bacon
  • 30g de manteiga

nota: usamos a farinha de pau da Ferbar que achamos muito boa, no entanto também existe uma da Globo que já usámos.

 

Modo de Preparação:

Numa frigideira frite o bacon, cortado às tirinhas, até ele soltar toda a gordura. Depois retire-o para um prato e reserve.

Na gordura que ficou na frigideira junte a farinha e deixe torrar lentamente. Mantenha o lume baixo mexa a farinha com frequência para esta ficar bem solta e torrada por igual sem queimar.

Assim que a farinha adquirir um tom dourado junte a manteiga e envolva bem até que esta esteja completamente absorvida.

A sua Farofa está pronta a servir!

IMG_7890tbvwm

TBVstrip

 

 

 

Feijão Preto

IMG_7886tbvwm

Fazer Picanha e não fazer Feijão Preto é como “ir a Roma e não ver o Papa”!

Não há nada melhor do que colocar a Picanha no prato e depois, bem depois…depois  deixar cair lentamente o Feijão Preto, com aquele molhinho bem grosso e saboroso, sobre o arroz branco que já estava a jeito para o receber.

O Feijão Preto acompanha bem não só a Picanha mas qualquer carne grelhada ou frita, cá em casa é um acompanhamento preferencial e frequente.

 

RECEITA

 

base logo destaque1

  1. a textura suave
  2. o molho grosso

 

Ingredientes:

  • 500g de feijão preto
  • 100g de chouriço
  • 100g de bacon
  • 1 cebola
  • 2 cravinhos
  • 3 dentes de alho
  • 2 folhas de louro
  • azeite
  • sal

 IMG_7889tbvwm

Modo de Preparação:

Ponha o feijão de molho de um dia para o outro.

No dia seguinte, escorra o feijão, coloque-o na panela de pressão e cubra-o com água. Deixe  um nível de água de dois dedos acima do feijão. Não ponha sal no feijão.

Feche a panela e ponha ao lume, assim que a panela der sinal de atingir  o nível de vapor conte 15 minutos e depois desligue o lume logo que a panela puder ser aberta escorra o feijão e reserve a água.

nota: se utilizar feijão de lata, escorra-o e guarde a água da lata, depois faça tudo igual. Apenas pode ter que rectificar a quantidade de água.

Num tacho, frite o chouriço e o bacon num fio de azeite até ficar bem fritinho. Depois retire-o e reserve.

No tacho em que ficou a gordura de fritar faça um refogado com azeite, a cebola picada, os alhos picados, o louro e os cravinhos. Deixe cozinhar até a cebola ficar transparente. Depois junte a água de cozer o feijão e deixe levantar fervura.

De seguida, retire o louro e os cravinhos e junte aproximadamente 100g de feijão. Triture o preparado com a varinha até obter um caldo cremoso, se necessário adicione mais um pouco de feijão.

Deixe ferver o molho que obteve durante aproximadamente 15 a 20 minutos para os sabores apurarem bem. Depois junte as carnes que reservou e o restante feijão.

Envolva bem, o Feijão Preto está pronto a servir!

IMG_7887tbvwm

TBVstrip

Ananás Grelhado

IMG_7883tbvwm

As Frutas Grelhadas são vistas por muitos como uma possibilidade de sobremesa, mas elas são muito mais do que isso. Hoje é vulgar encontrarmos pratos em que a fruta é utilizada como acompanhamento, os fondues, os churrascos, carnes variadas grelhadas, fritas ou no forno as frutas aparecem com frequência. Elas não só dão aquele toque especial como também ajudam a desenjoar do sabor por vezes intenso dos pratos que acompanham.

Ananás, pêssego, pêra, maça, manga, melão, laranja… todas podem ser grelhadas, apenas não as deixe passar do ponto ou queimar. Feitas na grelha, na chapa, na frigideira ou até no forno são um acompanhamento fantástico.

Para acompanhar a Picanha escolhemos Ananás Grelhado, a conjugação de sabores não podia ser melhor, o Ananás cabe na picanha como uma luva!

 

RECEITA

 

base logo destaque1

  1. uma opção diferente de acompanhamento
  2. fresco
  3. desenjoativo, equilibra o sabor forte das carnes

 

Ingredientes:

  •  1 ananás

 IMG_7881tbvwm

Modo de Preparação:

Corte o ananás às rodelas com mais ou menos 2cm de grossura. Não lhe retire a casca nem o centro.

Aqueça a chapa e quando esta estiver bem quente coloque em cima as rodelas de ananás. Deixe ficar 1 minuto de cada lado e está pronto.

nota: a chapa tem que estar mesmo muito quente para o ananás caramelizar de imediato, cozer por dentro e não largar sumo.

IMG_7882tbvwm

TBVstrip

Picanha

IMG_7875tbvwm

A Picanha foi buscar o seu nome ao tipo de corte da peça de carne, uma peça de carne que deve ser perfeita pois a Picanha é, sem dúvida, a estrela do churrasco brasileiro.

Na forma mais típica e original esta carne é assada no espeto e vai sendo servida em bifes cortados às lascas voltando depois para a brasa até estar no ponto para ser novamente servida.

Em casa podemos fazê-la grelhada, na grelha ou na chapa, basta cortá-la em bifes e deixá-la no ponto! Na verdade o único cuidado a ter é escolher uma picanha de boa qualidade.

Os acompanhamentos que não podem faltar quando servimos Picanha são Arroz Branco, Feijão Preto, Couve à Mineira e Farofa. No entanto se gostarem também podem juntar fruta, nós gostamos de servir com Ananás Grelhado mas também podem fazer Banana Frita ou colocar umas Laranja descascadas.

A Picanha não é só um corte de carne, não é apenas mais um bife, a Picanha é um prato de festa! A variedade e a cor que se reúne sobre a mesa deixa-nos num clima de verdadeira alegria, prontos para comemorar e festejar mais uma magnífica refeição.

E…se nos permitem um conselho comecem com uma Caipirinha!

 

RECEITA

 

base logo destaque1

  1. a variedade que se reúne à volta da carne
  2. a carne macia e suculenta

 

IMG_7903tbvwm

Ingredientes:

  •  750g de picanha
  • sal grosso

nota: hoje em dia podemos encontrar peças de picanha de boa qualidade nos supermercados. Existem diversas origens, Europa, Botswana, Escócia, América do Sul…se possível escolha esta última. O Continente costuma ter uma picanha excelente do Uruguai embalada em vácuo com aprox. 1,300Kg

IMG_7877tbvwm

Modo de Preparação:

Comece por cortar a picanha em bifes com pelo menos meio centímetro de grossura e de seguida faça uns cortes na gordura para esta não encolher e fazer a carne enrolar enquanto grelha. desta forma a carne vai ficar com um aspecto perfeito.

IMG_7926tbvwm

Depois ponha a chapa a aquecer no fogão e quando esta estiver bem quente coloque a carne e deixe cozinhar cerca de 30 segundos de cada lado.

nota: a picanha deve servir-se mal passada, se não gostar deixe cozinhar mais, mas não vai comer a picanha no ponto.

Retire a carne da chapa, ponha numa travessa e tempere com sal. deixe repousar a carne 5 minutos. Depois coloque na travessa para servir, está pronta!

nota: as chapas em ferro encontram-se à venda nos supermercados

 

IMG_7879tbvwm

baselogosegredos1

  1. nós não colocamos sal na carne antes de a cozinhar e isso tem uma razão. Colocar sal antes de grelhar vai desidratar a carne e ela vai perder os sucos que são necessários para a manter suculenta. O sal só é colocado no final quando ela vai para a travessa para descansar, aí sim o sal é importante para desenvolver todo o sabor da carne
  2. tenha cuidado ao escolher a picanha, veja se ela tem uma altura de pelo menos 4 a 5 centímetros. A carne da picanha não pode ser baixinha pois nesse caso não será macia e suculenta como se pretende
  3. a carne da picanha deve estar totalmente limpa e ter uma boa capa de gordura com pelo menos 1 centímetro de altura, se a gordura exceder esse tamanho pode aparar o excedente. A gordura deve ser uniforme, sem falhas ou buracos e branca ou de um amarelinho muito pálido. Se a gordura for escura a carne é dura.
  4. mesmo não gostando de gordura tenha em atenção que ela é essencial na picanha para a deixar macia e suculenta. Além disso são os sucos da gordura que a tornam a picanha tão saborosa

TBVstrip

 

 

 

Caipirinha

IMG_7860tbvwm

A Caipirinha é a bebida oficial do brasil, tornou-se uma referência Internacional e conquistou o mundo sendo apreciada nos mais diversos países.

Caipirinha é coisa séria! Dizem os brasileiros e nós concordamos com eles e aprendemos que se fazem muito mal as caipirinhas que se bebem por aí.

A verdadeira Caipirinha Brasileira, é uma relação amorosa, saborosa e delicada que nasce da magia das coisas simples. Assim, a receita tradicional é feita apenas com lima, açúcar, cachaça e gelo, tudo o resto é um barulho ensurdecedor para o paladar

Os nossos amigos brasileiros dizem que tudo o que está para além destes simples ingrediente é frescura…

É frescura,

– essa história de usar açúcar amarelo, o açúcar deve ser branco e refinado pois o açúcar amarelo dá um aspecto meio turvo à bebida alterando a sua cor original;

– pensar em usar outras frutas além da lima, ela é a única estrela da caipirinha;

– usar cachaças escuras ou aguardentes envelhecidas, a boa da caipirinha leva mesmo é cachaça branca;

– a ideia de utilizar um shaker, a verdadeira caipirinha brasileira não é misturada no shaker, deve ser feita uma a uma nos copos em que vai ser servida.

Enfim, como se costuma dizer: “o seu a seu dono”! Não há nada como ter um brasileiro na cozinha a preparar as Caipirinhas!!

Depois vem o melhor, sentar à mesa e saborear calmamente essa bebida refrescante, doce e gelada. Beber sem pressa, deixar os sabores fundirem-se, e o gelo derreter lentamente, ir mexendo e bebendo pequenos tragos, dar mais dois dedos de conversa e continuar a sentir o prazer de uma boa prosa e de uma Caipirinha bem preparada…

 

RECEITA

 

base logo destaque1

  1. o sabor da lima
  2. muito refrescante

 

IMG_7858tbvwm

Ingredientes:

  • 1 lima
  • 1 c. (sopa) de açúcar branco
  • 50ml de cachaça branca
  • 6 pedras de gelo

nota: ingredientes para 1 caipirinha, a quantidade de cachaça e açúcar pode variar mediante o gosto, mais ou menos doce, mais forte ou mais fraca.

 

Modo de Preparação:

Comece por lavar bem as limas que vai utilizar, de seguida corte as extremidades e parta-as ao meio no sentido do comprimento, depois corte cada metade novamente ao meio.

Retire a membrana branca que está no interior da lima e coloque os gomos num copo de boca larga (de aprox. 250 a 300ml, tipo de whisky) com a casca virada para baixo e a polpa para cima.

Adicione o açúcar e com um pilão (de madeira ou plástico) amasse levemente a lima para esta libertar o sumo. Coloque um pouco de pressão mas não aperte demasiado para a lima não ficar desfeita. O ideal é obter aproximadamente dois dedos de sumo e parar de macerar a lima.

Dupla strip 2

nota: pode encontrar o pilão à venda nos supermercados, no entanto se não tiver um pilão utilize o cabo de uma faca.

Depois junte o gelo e de seguida a cachaça. Para terminar coloque uma palhinha, mexa até o copo ficar gelado e sirva.

IMG_7861tbvwm

baselogosegredos1

  1. escolha limas de casca fina, bem lisa, verde e sem manchas. As limas boas são bem redondas, cheias e pesadas, são essas que têm mais polpa e dão mais sumo o que é essencial para uma boa caipirinha.
  2. não role a lima sobre uma superfície plana para render mais sumo, esse truque não é válido para as caipirinhas.
  3. retire sempre a membrana branca que se encontra no interior da lima, isso faz com que a caipirinha não fique amarga.
  4. não use gelo picado pois vai diluir-se muito rapidamente e deixar a caipirinha aguada.
  5. se possível use gelo feito com água engarrafada, isso evita que passe para a caipirinha algum sabor estranho que possa estar na água.

 

TBVstrip

 

 

 

Creme de Caramelo

IMG_7567tbvwm

À primeira vista quase parece leite creme, mas rapidamente percebemos que não é de todo a mesma coisa.

Onde existe Creme de Caramelo não há lugar para leite creme, ele é cremoso, suave e envolvente.

E depois…bem depois temos o sabor intenso a caramelo que nos transporta para uma outra dimensão. Leva-nos até aos dias da nossa infância e traz-nos as doces lembranças das brincadeiras desses tempos e dos caramelos que comíamos sem parar, traz-nos recordações…recordações felizes!

 

RECEITA

 

base logo destaque1

  1. a textura leve e suave
  2. o sabor a caramelo

 

IMG_7575tbvwm

Ingredientes: 

  • 1lt de leite
  • 45g de farinha maizena
  • 100g de açúcar
  • 100ml de caramelo líquido
  • 4 gemas
  • 2 c.(café) de aroma de caramelo

IMG_7573tbvwm

Modo de Preparação: 

Num tacho ponha o açúcar, a farinha e o caramelo e mexa bem para dissolver totalmente a farinha.

Depois junte as gemas e envolva novamente. De seguida vá juntando o leite aos poucos e mexendo sempre para obter uma mistura homogénea.

Leve ao lume (em lume baixo) para cozer a farinha e as gemas, deixe levantar fervura e conte 2 a 3 minutos. Retire do lume, adicione o aroma de caramelo e mexa bem.

Coloque em taças individuais e leve ao frigorífico até ao momento de servir. Enfeite com bolacha de chocolate esfarelada, amêndoas laminadas ou granulado de chocolate. Acompanhe com uns Rollitos de Baunilha.

dica: se não tiver espaço no frigorífico para colocar em taças individuais (o que acontece com frequência quando recebemos visitas) tem duas hipóteses. Primeira: para uma situação mais familiar com muita gente; coloque o preparado numa taça grande, tape e guarde no frio até ao momento de servir, depois enfeite e sirva directamente da taça. Segunda: numa ocasião mais especial para dar um ar mais cuidado; guarde no frigorífico numa taça grande, no momento de servir retire do frio e com uma colher remova cuidadosamente a leve película que se formou na superfície. Depois misture bem com varras de arame até o creme estar homogéneo, então coloque em taças individuais e enfeite.

IMG_7584tbvwm

TBVstrip